domingo, 17 de outubro de 2010

Mais um fim de semana para esquecer...

E mais uma vez, após uma série de conquistas e liderança do campeonato até pouco tempo atrás, André Bragantini pode dizer mais uma vez que as etapas de Brasília fizeram parte de mais um fim de semana para se esquecer.

Após a decepção em "casa", já que tem mais de seis anos que o piloto paulistano mora em Curitiba, quando ele não conseguiu pontuar em nenhuma das duas baterias do dia 26 de setembro, mais uma vez, após grande expectativa, ele pontuou menos do que gostaria em Brasília.

Novamente André começara o fim de semana indo bem nos treinos livres da sexta-feira. Marcando o segundo lugar no primeiro treino e o primeiro lugar no segundo, a esperança era maior ainda para que o fim de semana fosse produtivo. O carro rendia, o motor também e os resultados apareciam claramente.

O piloto do carro 13 sempre gostou da pista de Brasília, ainda mais do circuito interno, que ultimamente tem sido pouco utilizado. No sábado pela manhã, no terceiro treino livre, terminou em quarto lugar, confiante de que a classificação seria boa.

Na tarde de sábado, começava o treino classificatório para a nona etapa do Trofeo Linea. Com 20 minutos de duração, André crava logo a melhor volta em sua primeira saída. E não precisou de mais. Foi só esperar a segunda parte do treino.

Os seis melhores foram: André Bragantini, Christian Fittipaldi, Cacá Bueno, Alceu Feldmann, José Cordova e Antônio Jorge Neto. André era o último a sair. Nenhum piloto ainda tinha baixado o tempo feito na primeira parte da classificação. Fittipaldi estava na pista quando teve problema com seu eixo e André, o último a sair, estava pronto. Foi justamente quando ele saiu para sua volta rápida, que seu motor estourou, fazendo com que o piloto não pudesse completar a classificação, largando teoricamente em sexto.

Foi aí que mais uma vez a injustiça pegou André. Os motores são todos cuidados e revisados pela mesma empresa, a FTP, e nenhuma equipe tem permissão para mexer e abrir os próprios. É contra o regulamento, até porque a regularidade seria uma das marcas registradas da categoria. Seria. Ao longo do campeonato podemos comprovar que os motores são desiguais e não é pouco, mas sim muito perceptível.

O regulamento, que começou de uma maneira, mudou logo após a primeira etapa. Por quê? Ainda não sabemos. Só sabemos que o Cacá Bueno trocou de motor duas vezes durante as primeiras etapas no Rio de Janeiro, pois simplesmente não gostou do rendimento dos mesmos e não levou nenhuma punição como perda de posições no grid ou algo do tipo.

Ok, o regulamento foi modificado para a terceira etapa em diante. Agora em Brasília, André Bragantini foi injustiçado duas vezes. Algo que nem era de culpa sua ou da equipe, acabou mudando completamente o panorama do seu fim de semana. Depois da classificação e do problema ocorrido com o seu motor, que diversas vezes já tinha dado problema, as esperanças diminuíram. Além de não conseguir registrar tempo e ficar em sexto lugar, teoricamente, o problema não pode ser solucionado pela equipe e André e a equipe Full Time foi obrigada a trocar o motor, causando assim a perda de 10 posições no grid. Sendo assim, André largaria em 16º na nona etapa válida para o Trofeo Linea. E foi o que aconteceu.

Na primeira corrida do dia, após Bragantini cair para último lugar logo na primeira volta, em virtude do carro que morreu na largada, ainda assim conseguiu fazer uma corrida de recuperação e chegar em sétimo lugar. Com a cabeça no lugar, fazendo belas ultrapassagens e sendo limpo, conquistou posições importantes, somando pontos e conseguindo dessa forma largar em segundo lugar na bateria da tarde, já que os oito primeiros colocados são invertidos de posição para a segunda corrida do dia.

Na décima etapa, realizada no domingo pela tarde, André, largando em segundo, vinha bem na primeira volta, sofrendo com constantes ataques dos adversários. Depois de um erro de freada em uma curva, que ele mesmo assumiu posteriormente, e mesmo tendo conseguido acertar o carro em uma bela manobra, Christian Fittipaldi, que vinha logo atrás, acabou acertando André em sua volta ao traçado e causou assim um acidente que não deu chances ao piloto paulistano de voltar para a corrida e para a briga pelos pontos. Pronto. Fim de corrida, fim de fim de semana para o experiente piloto do carro número 13.

Após a tristeza por não pontuar em Curitiba e pelos pontos esperados que não vieram em Brasília, apesar de toda sua boa atuação nos treinos e ainda devido a incoerências no regulamento, André Bragantini perdeu assim a chance de retomar a liderança e ficar mais perto do atual líder, Cacá Bueno.

O vencedor da nona etapa em Brasília foi justamente o novo líder do campeonato, Cacá Bueno e o vencedor da décima etapa foi Christian Fittipaldi. Agora, André se encontra em quarto lugar no campeonato, mas continua na briga. Agora, é pensar nas últimas etapas que serão realizadas dia 12 de dezembro, em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul.

Segue abaixo a classificação da nona e décima etapa realizadas em Brasília e também a nova tabela do campeonato do Trofeo Linea:

O resultado da 9ªetapa:

1) Cacá Bueno, 12 voltas, 27min52s898
2) José Cordova, a 2s139
3) Christian Fittipaldi, a 3s957
4) Popó Bueno, a 8s360
5) Alceu Feldmann, a 9s598
6) Ricardo Mauricio, a 11s398
7) Andre Bragantini, a 12s116
8) Cesinha Bonilha, a 18s427
9) Jose Vitte, a 18s676
10) Fábio Carreira, a 19s741
11) Ulisses Silva, a 26s242
12) Jorge Neto, a 26s690
13) Clemente Jr., a 28s236
14) Duda Pamplona, a 30s810
15) Fernando Nienkotter, a 30s928
16) Rodrigo Navarro, a 31s313
17) Serafin Jr., a 33s529
18) Cesare Marrucci, a 39s348
19) Betinho Sartorio, a 41s394
20) Giuliano Losacco, a 2 voltas

Não classificados:
Leonardo Nienkotter
Thiago Camilo

Melhor volta: Thiago Camilo em 2min16s744.

O resultado da 10a. etapa (Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas):

1) Christian Fittipaldi, 11 voltas, 27min40s838
2) Caca Bueno, a 0s271
3) Cesinha Bonilha, a 3s044
4) Popo Bueno, a, 6s035
5) Alceu Feldmann, a, 6s170
6) Thiago Camilo, a, 6s685
7) Jorge Neto, a, 10s433
8) Ricardo Mauricio, a, 11s294
9) Fábio Carreira, a, 14s206
10) Giuliano Losacco, a, 14s608
11) Jose Vitte, a, 15s033
12) Ulisses Silva, a, 16s611
13) Clemente Jr., a, 17s448
14) Rodrigo Navarro, a, 19s604
15) Fernando Nienkotter, a, 20s274
16) Duda Pamplona, a, 23s973
17) Cesare Marrucci, a, 25s250
18) Betinho Sartorio, a, 2min00s548

Não classificados:
José Cordova
Serafin Jr
Leonardo Nienkotter

Melhor volta: Alceu Feldmann em 2min16s130, média de 144,655 km/h

A classificação do campeonato:

1) Cacá Bueno, 83 pontos
2) Christian Fittipaldi, 61
3) Giuliano Losacco, 59
4) André Bragantini, 58
5) Alceu Feldmann, 57
6) Cesar Bonilha, 51
7) José Cordova, 46
8) Serafin Jr. e Popó Bueno, 43
10) José Vitte, 38
11) Antonio Jorge Neto, 33
12) Duda Pamplona, 30
13) Ricardo Maurício, 29
14) Ulisses Silva, 20
15) Clemente Faria Jr., 19
16) Thiago Camilo, 10
17) Leonardo Nienkotter, 7
18) Cesar Marrucci, Rodrigo Navarro e Fabio Carreira, 1

sábado, 16 de outubro de 2010

Fotos da sexta em Brasília

Fotos do André Bragantini em Brasília nessa sexta feira, tiradas do site oficial do Racing Festival









sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Bragantini dá as cartas nos treinos no DF

Já nos últimos instantes da segunda sessão, e graças aos quatro minutos adicionais concedidos pela direção de prova para compensar uma paralisação por bandeira vermelha, André Bragantini estabeleceu a volta mais rápida dos treinos que abriram nesta sexta-feira a programação da quinta rodada dupla do Trofeo Linea no Autódromo Internacional Nelson Piquet (Brasília). O paulista radicado em Curitiba comandou uma dobradinha paranaense: depois de liderar boa parte da prática, José Cordova terminou em segundo a uma diferença de somente 16 milésimos. Os irmãos Popó e Cacá Bueno apareceram em seguida, perseguidos de perto por Alceu Feldmann, José Vitte e Duda Pamplona, o mais veloz pela manhã.

Bragantini, que caiu para a vice-liderança da classificação geral ao passar em branco há três semanas em Curitiba, comemorou a boa arrancada na Capital Federal. "Além de termos completado todo o programa de trabalho, o carro se comportou bem tanto com pneus velhos quanto com os novos que colocamos no finalzinho. Acredito que todos usaram um jogo zero na segunda sessão, o que nos deixa animados para a briga pela pole. Mas vamos tentar melhorar um pouquinho no último treino livre do sábado e chegar ao qualifying com mais chances", comentou. "Estamos no caminho certo, mas só mesmo amanhã é que saberemos a verdade", ressalvou Bragantini, que elogiou o desenho do circuito do Planalto Central. "Esta é uma pista muito prazerosa, onde é possível extrair tudo o que o carro pode oferecer."

De olho no mapa do circuito, Cordova procurou entender onde poderia estar a ínfima vantagem conquistada por Bragantini no apagar das luzes. "Deve ser numa troca de marchas", brincou o experiente piloto, dono de longa vivência no automobilismo europeu nas décadas de 80 e 90. Cordova disse que o resultado animador não foi surpresa - o companheiro de equipe José Vitte foi o 6º. "Nossos carros já vinham bem. Se não tivéssemos sofrido uma punição em Curitiba, estaríamos muito mais no jogo do campeonato", observou. Cordova acredita que o tempo da pole não deverá variar muito em relação ao da volta de Bragantini. "O que poderá influir, para mais ou para menos, é a temperatura e as condições da pista, dependendo de uma chuva da noite. Depois, é tentar acertar a volta, porque o pico de rendimento de pneus é somente para uma. A partir da segunda, os tempos subirão pelo menos cinco décimos", previu.

O líder do campeonato ficou atrás de seus mais diretos perseguidores, Bragantini e Cacá Bueno, mas não deu maior importância ao resultado final da sexta-feira que o colocou na 11ª posição. "O primeiro dia é para isso mesmo, apenas para trabalharmos no acerto do carro", justificou Giuliano Losacco. Fábio Carreira, o estreante do fim de semana, fez uma adaptação satisfatória e fechou o dia na 17ª colocação. Amanhã, os carros voltarão à pista às 10h20 para os últimos 60 minutos de treinos livres antes das tomadas classificatórias da tarde.

Os melhores tempos da sexta-feira em Brasília:

1) André Bragantini - 2min15s987
2) José Cordova - 2min16s003
3) Popó Bueno - 2min16s305
4) Cacá Bueno - 2min16s315
5) Alceu Feldmann - 2min16s324
6) José Vitte - 2min16s386
7) Duda Pamplona - 2min16s628
8) Serafin Jr. - 2min16s714
9) Antonio Jorge Neto - 2min16s906
10) Christian Fittipaldi - 2min16s989
11) Giuliano Losacco - 2min17s129
12) Ricardo Maurício - 2min17s175
13) Betinho Sartório - 2min17s452
14) Clemente Jr. - 2min17s456
15) Thiago Camilo - 2min17s717
16) Ulisses Silva - 2min17s724
17) Fábio Carreira - 2min17s758
18) Cesinha Bonilha - 2min18s226
19) Leonardo Nienkötter - 2min18s439
20) Rodrigo Navarro - 2min19s733
21) Fernando Nienkötter - 2min20s020
22) Cesare Marrucci - 2min20s191

Fonte: Racing Festival

Programação de pista em Brasília

Segue abaixo a programação do Racing Festival para a nona e décima etapas em Brasília, nesse fim de semana.

As provas da manhã de domingo da Fórmula Future Fiat e do Trofeo Linea terão transmissão direta pelo SporTv. A RaceTv (www.racetv.com.br) exibirá todas as corridas ao vivo, inclusive as da 600 Hornet.

Confirma a programação completa:

Sexta feira - 15 de outubro

10h30 - 11h00 - 1º Treino livre - Fórmula Future Fiat
11h10 - 11h40 - 1º Treino livre - Trofeo Linea
13h30 - 14h00 - 1º Treino livre - 600 Hornet
14h10 - 14h40 - 2º Treino livre - Fórmula Future Fiat
14h50 - 15h50 - 2º Treino livre - Trofeo Linea
16h00 - 16h30 - 2º Treino livre - 600 Hornet
16h40 - 17h10 - 3º Treino livre - Fórmula Future Fiat

Sábado - 16 de outubro

09h00 - 09h30 - 3º Treino livre - 600 Hornet
09h40 - 10h10 - 4º Treino livre - Fórmula Future Fiat
10h20 - 11h20 - 3º Treino livre - Trofeo Linea
11h30 - 12h00 - 4º Treino livre - 600 Hornet
12h10 - 12h40 - 5º Treino livre - Fórmula Future Fiat
13h45 - 14h05 - Treino Classificatório Q1 - 600 Hornet
14h10 - 14h20 - Treino Classificatório Q2 - 600 Hornet
14h40 - 15h10 - Treino Classificatório - Fórmula Future Fiat
15h20 - 15h40 - Treino Classificatório - Trofeo Linea
15h45 - Top Qualifying - Trofeo Linea

Domingo - 17 de outubro

09h15 - 1ª bateria - 600 Hornet
10h25 - 1ª bateria - Fórmula Future Fiat (SporTv ao vivo)
11h25 - 1ª bateria - Trofeo Linea (SporTv ao vivo)
13h15 - 2ª bateria - 600 Hornet
14h20 - 2ª bateria - Fórmula Future Fiat
15h30 - 2ª bateria - Trofeo Linea

O Racing Festival, apresentado pelo Banco Santander e Fiat, tem patrocínio da Shell, co-patrocínio da Pirelli e FPT Powertrain Technologies, apoio Magneti Marelli e Rodas Scorro e realização da RM Racing Events.

Site oficial: www.racingfestival.com.br

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Parabéns André!

E nesse dia 13 de outubro de 2010, André Bragantini Jr. completa 32 anos! O piloto que nasceu em uma sexta 13, filho, marido, irmão, coach, pai de dois cachorros, amigo, libriano entre muitas outras coisas mais, faz aniversário e comemora aqui com você! Deixe o seu comentário comemorativo para ele por aqui ou pelo twitter: @AndreBragantini

PARABÉNS ANDRÉ! SUCESSO, FELICIDADE, SAÚDE, AMOR, PAZ E TUDO DE MELHOR QUE POSSA VIR! ACELERA!



E nesse próximo fim de semana tem nova rodada dupla do Trofeo Linea, em Brasília. Quem sabe o presente do aniversariante não vem nessa corrida?